Por que as empresas fazem o bloqueio de acesso à Internet?

Bloquear conteúdo web nas empresas é uma realidade cada vez mais comum. Entenda quais os principais tipos de ameaças que sua rede corporativa precisa combater.

Pierrie BullingPierrie Bulling
queio de acesso à Internet - Controle de conteúdo Web

Bloquear conteúdo web durante o horário de trabalho é uma prática comum nas empresas. Além da preocupação com o foco do colaborador, também existe uma forte justificativa relacionada à segurança. Por isso mesmo, este assunto é amplamente discutido em ambientes corporativos, tendo em vista o impacto causado sobre os negócios e sobre a produtividade.

O controle do uso da internet é direcionado a conteúdos que podem oferecer riscos à segurança das redes corporativas e que não estão associados à atividade principal do colaborador.

Continue lendo o post para saber quais os principais tipos de ataques aos quais sua empresa pode ser exposta.

 

Quais são os riscos da liberação ao acesso de qualquer conteúdo?

A internet está saturada de ameaças à segurança corporativa. Não somente sites de conteúdo adulto, mas páginas falsas de lojas virtuais ou bancos, jogos, testes, notícias, entre outros.

São muitas as formas encontradas por criminosos virtuais que podem provocar quebras na segurança da sua empresa. Sabe-se, no entanto, que a maior porta de entrada de ataques virtuais é através de spams por email, com links para sites maliciosos que alojam malwares e vírus na rede.

Os vírus são instalados no computador – e podem se espalhar pela rede corporativa – a partir do momento que um usuário abre um link recebido por email ou faz download de um arquivo. O WhatsApp, devido à sua versão web, também tornou-se uma preocupação crescente para os administradores de rede e segurança.

Os softwares nocivos e causam problemas substanciais, desde lentidão na internet e nos computadores, captura de informações sigilosos, perda e, até, sequestro de dados.

Por isso, é fundamental implementar o controle de acesso à Internet, afim de evitar o acesso a sites inseguros ou indesejados. Para uma melhor gestão deste tipo de bloqueio, recomenda-se o uso de softwares específicos, que agregam funcionalidades importantes, organizam a informação e ainda geram relatórios com alta utilidade prática

 

Como bloquear apenas o conteúdo indesejado?

O ambiente corporativo moderno faz com que seja cada vez mais difícil pensar em bloqueios de permissões para instalar software ou de acesso a sites. O bloqueio de redes sociais, sites de notícias e plataformas de streaming, por exemplo, é muito questionável. Pois estes sites podem ser importantes para networking e aquisição de conhecimento.

Para resolver este problema, os softwares de controle de acesso à internet permitem realizar um bloquei segmentado por categorias. O YouTube é um exemplo do uso de categorias, onde é possível bloquear somente o acesso a vídeos com o assunto “jogos”, por exemplo. Isso permite que o funcionário tenha liberdade para acessar tutoriais importantes para alguma atividade sem ter o bloqueio total.

 

Quais os tipos de malwares e os riscos que eles oferecem?

Conheça três tipos de malware que podem causar sérios problemas a seu negócio e podem facilmente infectar máquinas por meio da navegação web.

Ransomware

É um tipo de malware que sequestra dados como arquivos e bancos de dados, através de um bloqueio realizado por meio de criptografia. A empresa perde o acesso aos seus próprios dados e o malfeitor demanda pagamento (normalmente em BitCoin) para devolver o acesso. O Brasil, já há alguns anos, é o país mais afetado por este tipo de extorsão na América Latina.

Spyware

É uma categoria de software malicioso que pode coletar dados que trafegam na rede sem os usuários saberem. Ele é elaborado para atuar de forma totalmente discreta e imperceptível, podendo monitorar todas as tarefas das máquinas:  logs de mensagens instantâneas, teclas digitadas, atividade na web, etc.

Trojan (Cavalo de Troia)

Como o nome já indica, este tipo de malware se faz passar por algo útil e legítimo. Sua meta é conquistar a confiança do usuário a partir de mensagens bem elaboradas e, então, obter a permissão para ser instalado. A partir de sua instalação, ele entrega o controle da máquina para o hacker.

 

Como bloquear os sites impróprios?

Para assegurar uma navegação mais segura e que também evite distrações, recomendamos as tecnologias da HSC Brasil, parceira da InterOp. Umas das suas soluções para proteção de conteúdo web é o Internet Secure Suite que, além de bloquear conteúdo conforme a necessidade da empresa, gera uma série de relatórios de produtividade dos empregados.

A busca pela melhor estratégia para gerenciar o acesso à internet passa por estabelecer bem as prioridades de sua organização, compreender os riscos de perda de dados, identificar os dados mais relevantes e criar métodos de proteção a eles sem prejudicar a liberdade e o acesso a informação dos empregados. Isto feito, recomendamos o uso de uma boa ferramenta de controle de acesso à internet como o HSC Internet Security para implementar as regras de segurança da sua rede corporativa.

Gostou do post? Então assine nossa newsletter e deixe um comentário abaixo! Caso queira adotar uma tecnologia para filtro web e garantir maior produtividade e segurança, entre em contato conosco!

Fique atualizado com nosso melhor conteúdo!

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn

Leitores também acessaram: