Metodologias ágeis: conheça as principais!

As metodologias ágeis trazem uma maior agilidade e competitividade para as empresas, deixando para trás o processo tradicional de produção e desenvolvimento de software.

Luzia MendesLuzia Mendes
Metodologias ágeis

Cada vez mais as empresas precisam ser ágeis para responder ao mercado e se manterem competitivas frente aos seus concorrentes. Para isso, precisam focar em inovação e em uma gestão de qualidade, onde consigam entregar ótimos serviços de maneira rápida e escalável.

As empresas do tipo startups, com seus ritmos acelerados, colocaram ainda mais em evidência as vantagens do dinamismo com as metodologias ágeis, principalmente na área do desenvolvimento de software. Com seus modelos disruptivos, deixaram para trás o processo tradicional de produção considerado lento e burocrático.

Neste artigo, traremos o conceito de metodologias ágeis e seus principais modelos aplicados nas empresas mais competitivas da atualidade.

 

O que são metodologias ágeis

O surgimento das metodologias ágeis se deu com a criação do manifesto ágil, uma declaração de princípios para o desenvolvimento de software. Sua construção é baseada em quatro pilares:

  • As iterações e pessoas devem ser mais importantes que procedimentos e ferramentas;
  • O funcionamento do software em si é mais importante do que a documentação;
  • A parceria com o cliente tem maior relevância do que o negócio e o contrato em si;
  • Flexibilidade para realizar mudanças é mais importante do que um plano pré-estabelecido.

 
Após a criação do manifesto, diversas metodologias consideradas ágeis foram desenvolvidos. Elas funcionam como um conjunto de técnicas e práticas para melhorar a gestão de projetos, oferecendo maior rapidez, eficiência e flexibilidade.

Entre as principais características dos métodos ágeis podemos destacar o desenvolvimento incremental (melhoria contínua), os ciclos de feedbacks constantes, as entregas rápidas e de alta qualidade, a flexibilidade quanto ao escopo do projeto e a adaptabilidade frente às mudanças.

Hoje os processos ágeis já são uma realidade no cotidiano da maior parte das empresas, sendo aplicado em mais de 70% das organizações globais, de acordo com pesquisa de 2018 da PMI’s Pulse of the Profession.

 

Principais metodologias ágeis

Agora que você já conhece o conceito, é hora de mergulhar nas metodologias ágeis mais utilizadas e relevantes para o mercado de tecnologia.

 

SCRUM

O SCRUM é um método de alta performance que lida com equipes enxutas e multifuncionais. Seu objetivo principal é gerar valor com entregas em intervalos denominados sprints, geralmente com a duração de 2 semanas. Ou seja, cada entrega deve produzir resultados que gerem valor funcional ao cliente final.

É muito utilizado em desenvolvimento de softwares, mas o método também pode vir a agregar em várias outras situações de gerenciamento de projetos.

 

XP

Apesar da metodologia XP (eXtreme Programming) ser parecida com a Scrum, no modelo de desenvolvimento dos projetos, ela se diferencia desta por ter seu foco voltado para as funções técnicas das tarefas. Seu objetivo principal é trazer boas práticas para a execução de tarefas ao extremo, tendo como critérios fazer:

  • Revisões, testes, projeções e integrações de maneira contínua;
  • Soluções que funcionem de maneira extremamente simples;
  • Iterações pequenas.

 
A XP oferece uma visão diferenciada para a engenharia de software, uma vez que dilui o medo da mudança, pois os erros que podem vir a ocorrer são de baixo custo. Também orienta que grandes esforços não devem ser empregados em tarefas que podem não contribuir tanto para o resultado final do projeto.

Por ter ciclos curtos, possui uma maior previsibilidade, redução de incertezas, simplicidade e melhoria constante de código. Todas essas características geram maior agilidade nas mudanças, testes e integrações.

 

KANBAN

O Kanban, dentre as metodologias ágeis, é uma das mais antigas. Possui um sistema de cartões (cards) que sinalizam o status das atividades de maneira simples e visual. Dessa forma, toda equipe visualiza tarefas, projetos e responsabilidades.

Cada quadro é composto por post-its, ou cards em plataformas online como o Trello, trazendo uma visão geral de como está o status do andamento das tarefas na empresa. Os status de atividades mais utilizados são: “pendente”, “em andamento” e “concluído”. Assim fica mais nítido quais devem ser as prioridades dos colaboradores e seus prazos.

 

Lean

O conceito da Lean é baseado na Lean Manufacturing (Manufatura Enxuta), que enfatiza a melhoria de processos e visa tornar a produção melhor, mais rápida e mais barata. O conceito ganhou maior notoriedade quando o americano Eric Ries criou a expressão Lean Startup e o apresentou em seu livro A Startup enxuta, publicado em 2011.

O livro foi escrito com base nos conhecimentos sobre marketing, tecnologia e gestão adquiridos por Ries em sua vivência em startups. Seu objetivo era criar uma metodologia que pudesse ser aplicada em qualquer porte de organização, ensinando desde pequenas empresas até as gigantes. A ideia é otimizar produtos/serviços e revisar processos internos continuamente, sempre considerando o feedback do cliente para tais ações.

Orientada ao cliente, visa a maximização de valor e agilidade na entrega, com um método sistemático para que hajam melhorias contínuas nas práticas diárias. Basicamente este modelo se divide em quatro tarefas:

  • Identificar: Melhorias que podem ser feitas no workflow do processo;
  • Planejar: Quais processos podem ser melhorados;
  • Executar: Implementação das mudanças;
  • Revisar: Se as melhorias estão sendo realmente positivas.

 
O ciclo de melhoria pode ser visto como uma cultura de mindset, para isso ela deve englobar outras ferramentas como Business Canvas Model, por exemplo.

 

DSDM

A Dynamic Systems Development Methodology (DSDM), ou Metodologia de desenvolvimento de sistemas dinâmicos, é um framework de desenvolvimento iterativo e incremental de software, que conta com a participação contínua do usuário. Ele se divide em três fases:

1) Pré-projeto: momento em que se identificam projetos e seus orçamentos com uma administração rigorosa de recursos;
2) Projeto: aqui se estuda a viabilidade do projeto, tanto de maneira funcional quanto econômica. Essa etapa conta com ciclos de feedback até chegar na implementação final;
3) Pós-projeto: realização de ações de manutenção e ajustes. Caso seja necessário, são retomadas as etapas anteriores do projeto.

 

Conclusão

Buscar sempre novas formas de tornar processos mais simples, ágeis e eficientes é essencial para o sucesso de qualquer negócio. O mundo está mudando cada vez mais rápido e é imprescindível acompanhar o fluxo das mudanças para que sua empresa não se torne obsoleta.

A implementação das metodologias ágeis impulsiona o desenvolvimento da organização e direciona para uma maior eficiência operacional, o que é essencial para o aumento da competitividade.

Fique atualizado com nosso melhor conteúdo!

Compartilhe

Leitores também acessaram: